Dinamarca lança plano antiterrorista de 130 milhões de euros após ataques

A Dinamarca lançou ontem um plano antiterrorista, dotado de 130 milhões de euros, criado antes dos ataques islamistas contra um centro cultural e uma sinagoga, que deixaram dois mortos.

O plano prevê um alerta dos serviços de informação sobre cidadãos dinamarqueses que quiserem se unir a organizações jihadistas como o Estado Islâmico (EI) e visa combater a “radicalização na prisão”, disse a chefe de governo, Helle Thorning Schmidt.

Dinamarca tem hoje cerca de 110 cidadãos integrando as fileiras de grupos radicais combatendo na Síria e no Iraque e no EI, por isso quase metade do orçamento está reservado à inteligência militar, e à vigilância de atividades fora do território. No plano há incentivo aos judeus que desejarem morar em Israel.

Veja também

Encontro da B’nai B’rith, no Zena Cucina, para a Confraternização de Purin

Aconteceu na noite da última quinta-feira (21), o encontro da B’nai B’rith para a Confraternização …