B’nai B’rith acusa Irã de promover o terror e repudia acordo com a Argentina

Em visita a Argentina, o presidente da B’nai B’rith Internacional, Allan Jacobs, e seu vice-presidente executivo Daniel S. Mariaschin criticaram o memorandum de entendimento sobre o atentado à Amia, a ser assinado pela Argentina e Irã. “Foi um grande erro, que não agregou nada, o Irã é o que sabemos: um país que promove o terror, viola os direitos humanos e busca desenvolver armas nucleares”, disse Mariaschin. Com a assinatura do acordo, o Irã busca aumentar sua aceitação na comunidade internacional. Entre os responsáveis pelo ataque à AMIA, que matou 85 pessoas e deixou mais de 300 feridos, estão sete funcionários iranianos, entre eles o atual ministro da Defesa, Ahmad Vahidi (Iton Gadol).

Allan Jacobs, presidente da B’nai B’rith Internacional e o vice-presidente executivo Daniel S. Mariaschin
Allan Jacobs, presidente da B’nai B’rith Internacional e o vice-presidente executivo Daniel S. Mariaschin

Veja também

Seminário e lançamento de livro marcam os sete anos da Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP

Nesta quarta-feira, 22 de novembro, a PUC-SP celebra os sete anos da Cátedra da Cultura …

Deixe uma resposta