Autoridades do Hamas confirmam negociações indiretas com Israel

Autoridade sênior do Hamas, Khalil al-Hayya confirmou neste domingo que o movimento está em negociações indiretas com Israel, para implementar o acordo de cessar-fogo após a Operação Pilar de Defesa, conforme informações da agência de notícias palestina Ma´na.

As negociações incluem a discussão sobre a possível abertura da passagem de Rafah entre o Egito e a Faixa de Gaza para materiais de construção e outros itens básicos.

Uma delegação israelense se reuniu com autoridades egípcias no Cairo na semana passada para discutir uma série de questões de segurança regional, bem como o processo de paz israelense-palestino, em uma viagem que é parte das negociações indiretas com o Hamas.

Também neste domingo, a Autoridade Palestina enviou dois altos funcionários a Washington para informar a Administração dos EUA sobre sua posição frente à retomada das negociações de paz com Israel. Isso na véspera da planejada visita de Barack Obama à região no próximo mês. O primeiro-ministro Binyamin Netanyahu já enviou seu emissário sobre a questão palestina, Yitzhak Molcho, a Washington na semana passada e o conselheiro de segurança nacional, Yaakov Amidror, viaja para lá esta semana.

Israel receberá ainda em fevereiro o Secretário de Estado dos EUA, John Kerry. Funcionários israelenses disseram que Kerry foi fundamental em convencer Obama a fazer a viagem para a região agora.

A vinda de Obama irá definir as “fundações” para as relações Israel-EUA para os próximos quatro anos.

As autoridades palestinas Erekat Saeb e Shtayyeh Muhammad devem reiterar em Washington a demanda da Autoridade Palestina por um congelamento total da construção de assentamentos e a libertação de prisioneiros palestinos de prisões israelenses como um pré-requisito para a retomada das negociações de paz.

Vão exigir ainda negociações baseadas em termos claros de referência, incluindo resoluções anteriores da ONU, e que o ponto de partida seja onde as negociações pararam durante o mandato do ex-primeiro-ministro Ehud Olmert.

Nimer Hammad, conselheiro político do Presidente da AP, Mahmoud Abbas, disse neste domingo que não tinha conhecimento de novos gestos israelenses destinados a incentivar os palestinos a voltar à “mesa de negociação”.

Abbas, que está visitando o Paquistão, foi citado domingo, dizendo que o governo israelense deve escolher entre “Continuar a construir assentamentos

Veja também

Pesquisas do Arqshoah  serão divulgadas na Universität de Zürich (Suíça)

Neste dia 9 de outubro, a historiadora  Maria Luiza Tucci Carneiro faz uma vídeoconferência para …

Deixe uma resposta