Tragédia em Suzano

É com grande tristeza que vivenciamos ontem a tragédia ocorrida em Suzano, quando dois jovens invadiram a Escola Estadual Raul Brasil e atiraram a esmo, matando oito pessoas e suicidando-se na sequência. Momentos antes, tinham também assassinado um comerciante, tio de um dos atiradores e o motivo seria o fato de ele o ter demitido de sua loja, uma agencia de locação de veiculos.

A imprensa levantou que os dois assassinos teriam sido alunos da escola e sofrido bullying. Disseram também que gostavam de jogos eletrônicos violentos e viviam calados. Chamamos atenção para este fato. É imprescindível que pais e educadores estejam atentos para esta questão que semeia ódio e cria traumas muitas vezes permanentes. É de suma importância que possamos, como pais, parentes, educadores e sociedade solidária estarmos atentos e agirmos educando e orientando para evitar que atos como estes venham a ocorrer. Não se evitam acidentes eliminando os carros, mas educando os motoristas.

O fato acende a luz no que se refere ao comportamento dos jovens. É importante os pais, parentes, educadores e amigos acompanharem de perto o que eles fazem, se estão muito quietos e ensimesmados, saber o porquê deste comportamento. Jovens gostam e precisam dialogar com pessoas ao seu redor. Devemos dialogar sempre com eles para aconselhá-los de forma segura, pacífica para que não encontrem, nos jogos violentos, nas amizades distorcidas, o “alento” que precisam e os aconselhamentos que os motivam a fazer o mal tanto para si como para os outros.

Por isso, muita atenção sempre. Todos nós temos responsabilidade pela sanidade mental de nossa sociedade.

Lamentamos imensamente o fato e enviamos aos familiares e amigos os nossos mais profundos sentimentos.

Abraham Goldstein
Presidente da B´nai B´rith do Brasil

Veja também

Dom Manoel é eleito presidente da Comissão para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da CNBB CNBB – Conferência dos Bispos.

Na quarta-feira, 8 de maio, durante a Assembleia Geral da CNBB em Aparecida (SP), o …