Palestinos levam Paraguai a retornar embaixada para Tel Aviv

Israel acredita que a decisão do governo paraguaio de levar sua embaixada de volta para Tel Aviv, depois de tê-la transferido em maio para Jerusalém, foi tomada devido a pressões dos palestinos, em troca de promessas de aliados árabes de futuros investimentos no país.

A decisão foi tomada pelo novo governo, do presidente Mario Abdo Benítez, sucessor de Horacio Cartes, que pertence ao mesmo Partido Colorado, mas de uma corrente diferente. A decisão teria sido tomada há duas semanas, quando o ministro palestino das Relações Exteriores, Riyad al-Maliki, esteve no Paraguai para uma visita oficial, provavelmente com o objetivo de convencer a liderança de Assunção a transferir sua embaixada de volta para Tel Aviv, aproveitando a mudança de governo do país. Al-Maliki disse que já havia recebido uma promessa oficial do novo presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, e do novo ministro das Relações Exteriores, Luis Alberto Castiglioni, de que a decisão seria anunciada no início de setembro.

Após o anúncio, o Ministério palestino das Relações Exteriores saudou a decisão do Paraguai como “uma nova conquista diplomática palestina”. … depois de a nação latino-americana ter feito o anúncio, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, determinou o fechamento da embaixada de Israel no Paraguai e o retorno do embaixador israelense.

Ynet News/Conib/O Estado de S.Paulo

Veja também

Bélgica corta ajuda financeira a escolas palestinas por homenagem a terroristas

A Bélgica decidiu suspender a ajuda financeira a escolas palestinas que prestam homenagem a terroristas. …