“O filho de Saul” vence  Oscar de melhor filme estrangeiro

Na noite desta segunda-feira, o longa metragem “O filho de Saul” conquistou o Oscar de melhor filme estrangeiro. A primeira obra do diretor húngaro László Nemes, de 38 anos, pelo formato da tela reduzida que faz com que o expectador se sinta dentro do filme. Ao tratar da dignidade humana  renova o tema já conhecido de forma a envolver o expectador.  Vale a pena ler a análise do UOL.

Veja também

Nós, da B´nai B´rith repudiamos de forma enérgica e veemente outra declaração tendenciosa, antissemita, racista e fomentadora do ódio proferida na África, pelo presidente Lula.

Nós, da B´nai B´rith – Filhos da Aliança, com 90 anos no Brasil e 180 …