Museu do Louvre discrimina israelenses

O Museu do Louvre foi acusado de discriminar estudantes de história da arte da Universidade de Tel Aviv. De acordo com o jornal israelense Ha’aretz, o grupo estava planejando viajar a Paris, mas os pedidos para ir ao Museu do Louvre, e em outras conceituadas instituições culturais, teriam sido rejeitados. O Louvre afirmou não ter data disponível para os alunos.

Depois da recusa, um membro do corpo docente da Universidade de Tel Aviv, Sefy Hendler, tentou fazer uma visita nas mesmas datas e horários propostos, usando nomes fictícios de instituições de ensino da Itália e de Abu Dhabi, no Golfo Pérsico – e foi dito que o espaço estava disponível. “… trata-se de um ato racista e discriminatório, no qual ninguém se importa se você é de direita ou esquerda, e o simples fato de sermos israelenses é suficiente para a visão rasa das pessoas”. A administração do Louvre afirmou estar “perturbada” com o incidente e iniciou uma investigação interna. Alegou também que o sistema de agendamento é quase que inteiramente automático. (Alef)

Veja também

Encontro da B’nai B’rith, no Zena Cucina, para a Confraternização de Purin

Aconteceu na noite da última quinta-feira (21), o encontro da B’nai B’rith para a Confraternização …