Ministério da Justiça lamenta defesa da imigração de “ jihadistas”

Ao responder a um post no Facebook, defendendo a imigração de “jihadistas” para o Brasil, o Ministério da Justiça gerou uma polêmico que o levou a determinar o afastamento da empresa terceirizada responsável pela moderação dos comentários publicados pela pasta em redes sociais. O comentário foi feito em um post da campanha Imigração, lançada há cerca de um mês pelo Ministério da Justiça para combater a xenofobia e defender a tolerância e o respeito dos brasileiros em relação aos imigrantes que têm chegado ao país.

Em resposta a uma mensagem publicada por um internauta na página do ministério no Facebook, a empresa especializada em mídias sociais que fazia a moderação do conteúdo publicou que os jihadistas, “assim como qualquer outro povo”, vêm ao Brasil para “trazer mais progresso” ao país. O ministério da Justiça lamenta o erro crasso. Na Veja desta semana, Felipe Moura Brasil comenta o fato, mostrando imagens do que os “jihadistas” como os do ISIS fazem.

Veja também

SE ATÉ O CONSELHO ISLÂMICO DO ORIENTE MÉDIO CONDENA O HAMAS, por que você, não?!?

SE ATÉ O CONSELHO ISLÂMICO DO ORIENTE MÉDIO CONDENA O HAMAS, por que você, não?!? …