Frankfurt decide banir ‘movimento antissemita’ de boicote a Israel

Depois da decisão da Suíça de suspender o envio de fundos para uma ONG palestina, sediada em Ramallah, por apoio ao terrorismo, a cidade de Frankfurt aprovou hoje projeto de lei banindo o “movimento antissemita” palestino de boicote a produtos israelenses. O vice-prefeito de Frankfurt, Uwe Becker, explicou que a cidade se orgulha de ter uma “forte parceria de 37 anos com Israel” e que considera o movimento de boicote ao país como “tentativa de deslegitimação do Estado judeu e usa o antisionismo para disseminar o antissemitismo”. Becker explicou que o projeto de lei aprovado proíbe o apoio, através de ajuda financeira, de aluguel ou disponibilização de salas e outros locais para qualquer atividade de grupos ou indivíduos que defendam o movimento BDS de boicote a Israel. “O antissemitismo e a bandeira do BDS não têm lugar em Frankfurt”, disse Becker. “Quem ataca o Estado judeu também ataca a população de Frankfurt”, disse ele. A lei anti-BDS será agora enviada para o Parlamento da cidade para votação. Becker disse que, com a aprovação do projeto, hoje, pelo governo da cidade, “a medida já conta com o apoio necessário” para entrar em vigor. O Parlamento da cidade deve votar o projeto de lei dentro de poucas semanas. Frankfurt, que tem uma população de 730.000 habitantes, é o principal centro financeiro da Alemanha e torna-se agora a primeira cidade do país a banir as atividades do BDS.

JPost

Veja também

B’nai B’rith SP celebra o papel da mulher na busca pelo sagrado e pela paz

B’nai B’rith SP celebra o papel da mulher na busca pelo sagrado e pela paz …