De 22 a 30 de abril, comunidade judaica celebra liberdade em todos os lares pelo mundo

Pessach – Véspera: 22 de abril – 1º Seder- 14 de Nissan 5776

                   Sétimo dia: 30 de abril – 22 de Nissan 5776

“Ser ou não ser”, eis a questão. Qualquer que seja a vertente religiosa dos judeus neste mundo, “Pessach, passover, passar por cima”, é celebrado da mesma forma em todos os lares: com a mesa posta para um jantar festivo, e com a leitura da Hagadá “O relato”.

Repetindo as sábias palavras do Rabino Henry Sobel em suas prédicas semanais online:

“Bechol do vador, chajav Adam lirot et atzmo, ke’ilu haytma mi Mitzraim”-“Em todas as gerações cada pessoa deve sentir-se como se ela própria tivesse saído do Egito”- Ao retornar da escravidão do Egito, sentimos a necessidade de sermos humanos e termos compaixão uns com os outros. Pois, não se deve julgar nosso semelhante sem antes nos colocarmos em seu lugar. Um amigo pode ser sempre como um irmão.

Pessach tem uma mensagem à consciência e ao coração da humanidade. Assim comemos o Chag HaMatza – o pão não fermentado, que nos lembra da pressa ao deixar o Egito, da opressão do Faraó.

O fundamental de Pessach é a mensagem aos nossos jovens e descendentes: “E não deixaras de ler o relato da Hagadá ao marcar a data dos dias do passado.”

Para nós judeus sempre foi fundamental a transmissão de nossa história aos jovens, garantindo assim nosso futuro. Aliás, é por isto que o ensino e o estudo são fundamentais para o povo judeu. O conhecimento de idiomas também, na medida em que nunca nos sentimos seguros, onde quer que nos encontrássemos durante os séculos de dispersão pelo mundo. Sem falar, no perigo da nossa fácil assimilação.

Sim, hoje temos orgulhosamente, depois de milênios, o Estado de Israel e que se encontra no meio do turbilhão de seus intranquilos vizinhos. E, ainda por cima, pretendem ameaça-lo diariamente. Mas, estejamos confiantes na defesa das ameaças constantes.

Tenham um bom Pessach, analisando tudo ao vosso redor, salvaguarda da Eterna mensagem de Paz.

Chag Pessach Sameach, em Shalom

Ernesto Strauss

Diretor de Cultura da B’nai B’rith do Brasil

Veja também

31 de março – Dia de Lembrança da Inquisição

Você sabe o que foi a “Santa Inquisição”? Iniciada na Espanha em 1478, tinha como …