B’nai B’rith RS e Instituto Marc Chagall promovem aula com sobreviventes da 2ª. Guerra Mundial , no Colégio Farroupilha

Alunos do 9º ano dos Anos Finais das unidades Três Figueiras e Correia Lima participaram do painel “Compromisso Moral e Lições de Solidariedade” com três sobreviventes da Segunda Guerra Mundial: Bernard Kats, judeu holandês escondido por famílias holandesas; Curtis Stanton, judeu alemão, ofendido na escola por ser judeu e com passagem pelo campo de concentração de Auschwitz; e Johannes Melis, católico, holandês, cujos pais abrigaram em casa duas famílias judias. Veja algumas fotos.

A atividade, complementar às aulas sobre o período, foi coordenada pela professora de História, Silvania Rubert, moderada pela professora Dra. Ieda Gutfriend e aconteceu no Auditório do Colégio na segunda-feira, 29 de agosto. “O objetivo principal desta atividade foi o de sensibilizar os alunos no sentido da empatia, do respeito e tolerância, valores tão necessários para o desenvolvimento de relações interpessoais saudáveis, bem como o entendimento da capacidade de resiliência como integrante do processo de desenvolvimento da pessoa”, destacou a professora Silvania.

Durante a conversa, os alunos puderam ouvir as histórias de vida dos sobreviventes, bem como entender um pouco mais sobre o cotidiano das pessoas em um contexto de guerra, como se dava a alimentação, as redes de solidariedade que se formaram, as perseguições aos judeus, a ida para os campos de concentração e extermínio, os motivos que levaram as pessoas a permanecerem ou saírem da Europa após a guerra etc. Ao final da fala dos convidados, os alunos fizeram perguntas, que foram previamente elaboradas nas aulas de História.

O grupo de palestrantes faz parte do projeto Compromisso Moral e Lições de Solidariedade, que integra a organização internacional não governamental, B´nai B´rith – Filhos da Aliança, criada em Nova Iorque (Estados Unidos), em 1843, e associada, em Porto Alegre, ao Instituto Cultural Judaico Marc Chagall. Esta organização atua na defesa dos direitos humanos, no respeito à diversidade étnica, cultural, religiosa e social, e com o objetivo de levar o conhecimento dos acontecimentos sofridos pelos sobreviventes ao maior número de pessoas possível, e, assim, cumprir seu dever da memória.

Clique para ver um vídeo com mais informações sobre o projeto.  colegiofarroupilha.com.br

farroupilha71a9bfd

 

Veja também

Professor de esquerda ligado a Israel aborda o antissemitismo nas esquerdas

“Convivo com gente da esquerda há décadas e, tendo uma relação muito forte com Israel …