Tu B’shvat – “Ano Novo das Árvores”
15 de Shevat 5775 – 4 de Fevereiro de 2015

tu-bishvatTambém este ano estamos na expectativa da primavera no Estado de Israel.

Embora ainda bastante frio, já brotam da terra as primeiras primícias e as árvores começam a apontar as suas folhas.

Somos um povo da esperança, florindo o mundo, especialmente o continente europeu exportando flores e frutas, apesar dos tristes acontecimentos que vem marcando o dia a dia.

Somos um povo que glorifica a natureza, pois ela significa vida. Fornece-nos  alimentos e água, sem os quais não se vive.

“Plantando dá”, diz o ditado. O nosso povo sabe tornar a terra produtiva e valorizá-la com muitas invenções, pois em Israel o impacto de um solo árido com pouca água impõe muita criatividade. O país tem obtido sucesso neste aspecto, desenvolvendo tecnologias específicas.

Desejo mencionar o trabalho da nossa B’nai B’rith, com seus concursos anuais de Direitos Humanos, que homenageiam a memória do jovem Fábio Dorf, que nos deixou  precocemente. O Concurso Fábio Dorf de Direitos Humanos presta importante serviço junto aos alunos das escolas judaicas.

Em 2014, o tema foi “Tecnologia israelense aproximando povos”, Foram belos os trabalhos produzidos por estudantes do Ensino Médio e do Fundamental.

Destaco os trabalhos do primeiro e segundo lugares do Ensino Médio, pela afinidade de seus temas com o assunto de hoje:

1º. Lugar- Tatiana Langer Cimmerman do Colégio Renascença
2º. Lugar- Felipe Politi Hodish, também do Colégio Renascença, ambos orientados pela Professora Suzana Paulinio Pinto.

Eles mencionam a colaboração de Israel nas áreas de água e do tratamento de esgotos, entre outros, com o uso de tecnologia israelense nas terras áridas do Nordeste. “Um pouco de Israel invadindo o mundo”, como diz a aluna.  Os trabalhos abortam as técnicas de gotejamento, para a produção agrícola e da dessalinização – remoção do sal para águas potáveis em terras de Pernambuco.

Um investimento de 10 milhões por empresas de Israel é de se destacar.

Todos estes exemplos, entre outros, têm contribuído muito para países que enfrentam problemas com a água. Como bem sabemos até nosso maior estado em  termos populacionais, o Estado de São Paulo, além do Rio de Janeiro vem sofrendo transtornos graves pela falta de chuvas.

Ao longo das décadas Israel realizou uma verdadeira revolução, viabilizando um país árido, com pouquíssima chuva, desenvolvendo os mais avançados projetos e programas, que hoje beneficiam terras e povos mundo afora.

Estes temas foram analisados com brilhantismo pelos alunos, incluindo áreas como medicina, ciências, informática, é isto nos causa muito orgulho,

Em Tu B’Shvat  costumamos plantar uma árvore, dando nossa contribuição para melhorar o clima onde vivemos.

Em Shalom

Ernesto Strauss – Diretor Cultural da B’nai Brith Brasil

Veja também

Mais um encontro inspirador, na B’nai B’rith, com a neuroeconomista Renata Taveiros de Saboia

Ontem, segunda-feira, tivemos mais um encontro inspirador na B’nai B’rith! A neuroeconomista Renata Taveiros de …