Polônia congela lei sobre Holocausto

Enquanto o legislativo polonês verifica se a lei sobre o Holocausto não fere a Constituição local, uma delegação da Polônia é esperada em Israel nos próximos dias.

O diretor-geral do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yuval Rotem, considerou os “uma conquista” para Israel, após uma considerável discussão sobre a lei entre Varsóvia e Jerusalém nas últimas semanas.

O presidente da Polônia, em 6 de fevereiro, assinou a controvertida legislação, que proíbe a culpa da Polônia como uma nação pelos crimes do Holocausto cometidos pela Alemanha nazista.

O escritório do presidente Andrzej Duda confirmou que havia recebido protestos de Israel, dos EUA e do mundo judaico. Mas, Duda também disse que pedirá ao tribunal constitucional da Polônia que avalie o projeto de lei – deixando aberta a possibilidade de ser alterado.

A legislação, proposta pelo partido conservador da Polônia, provocou uma amarga disputa com Israel, que diz que isso irá inibir a liberdade de expressão sobre o Holocausto. Os Estados Unidos também se opõem fortemente à legislação, dizendo que isso pode prejudicar as relações estratégicas da Polônia com Israel e os EUA.

Times of Israel

Veja também

Rabino Rubem Sternschein na Bnai Brith

A convite da B’nai B’rith, o rabino Ruben Sternschein ministrará a palestra “Há razão para …