Parashat Hashavua – Parashat Shemot

Parashat Hashavua por Ernesto Strauss

“O Começo do Fim”.

O nosso povo viveu em aflição no Egito, na escravidão.

Êxodos, o segundo livro da Torá, também chamado de Shemot (Nomes), é o da redenção.

Ele destaca os líderes de Israel. A dor do povo o unia e alimentava o sonho da liberdade.

O rei do Egito ordenava a matança dos recém-nascidos escravos judeus homens, deixando as meninas viverem.

É a primeira vez na Bíblia que o povo é chamado de “Am”.

O rei, em seu poder, escravizava o nosso povo.

As egípcias Puah e Shifrah não obedeciam às ordens dele. Isto demostra que o indivíduo pode pensar mas não obedecer, como prova a história.

Fonte: Torá Hoje, de Pinchas Hacohen Peli z”l

——————-

O Poder dos Nomes

Sempre estive impressionado pelo poder nomes.

Em nossa tradição, os nomes sempre tiveram muita expressão.

Desde o Gênesis, primeiro livro da Bíblia. Vejamos o poder dos nomes.

Por exemplo, Haman é do mal; mas o que se destaca é de Mordechai, o justo.

Entre os nomes destacados no Êxodos, segundo livro da Biblia, são: Moisés, Mira, Abrão e Jacob.

Esta riqueza de nomes faz parte do “Shem”, nosso orgulho.

Progressive Judaism. Fonte: A Torá ao redor do mundo, do Rabino David A. Kumin

——————-

“Fé no Futuro”

Em profunda análise, o rabino examina o comportamento de Moisés ao receber instruções de D´us diante do arbusto em chamas.

“Eu sou o D’us de seus ancestrais Abraham, Isaac e Jacob. Eu que levarei o nosso povo à terra do mel e da honra.

Acredito que devemos honrar o passado, sendo a fé a nossa força.

Fonte: Rabino Jonthan Sacks

——————-

Compilação de textos de diversos rabinos
Ernesto Strauss
Diretor de Cultura Judaica da B´nai B´rith

Veja também

Parashá Tetsavê

“Vestir para impressionar” Fonte: rabino Jonathan Sacks. Nesta porção semanal é descrita a vestimenta sagrada …

Skip to content