Tisha be’Av : 20 e 21/07/2018 – 9 de Av 5778.

Estamos em pleno mês de Av, marcado por lembranças tristes de vários fatos que se sucederam historicamente nestes dias.

Memorizamos a destruição dos Templos, o Primeiro em 586 AEC. com o exílio do nosso povo para a Babilônia e meio século depois, em 70 DEC. após a destruição pelos Romanos, um novo exílio, a diáspora. Em parte motivada por desavenças internas que levaram à do país em dois, após a morte do rei Salomão.

É um bom momento para reflexão, e para isso contamos com importante mensagem do Rabino Lorde Jonathan Sacks: os sete os princípios para nos embasarmos mantendo o diálogo entre nosso povo superando divergências.

Vamos analisar resumidamente estes princípios:
Principio um: Manter o diálogo mesmo se houver discordâncias. Por mais que discordemos haveremos que buscar então caminhos a superar.

Principio dois: Escutemos um ao outro. Escutar é uma profunda terapia. É espiritual. Não devemos esquecer que o “Shemá Israel” significa “Escuta ó Israel”.

Principio três
: Seja humilde ao tentar entender o que diz seu oponente. Este foi o caminho proposto por Hillel. É usado sempre na mediação de conflitos.

Principio quatro
: Nunca “cante” vitória. Se infringir uma derrota ao seu opositor ele buscará fazer o mesmo com você. Não pense em vitória ou derrota. b Pense sempre no que é o melhor para o povo judeu.

Principio cinco
: Se você desprezar os outros judeus eles o desprezarão. Se você mostrar respeito ao próximo, será respeitado. O que você faz retorna para você.

Principio 6
: Lembre-se do princípio judaico: “Kol Jisrael arevim zee ba zee”. Todos os judeus são responsáveis uns pelos outros. Não precisamos concordar em tudo, mas, lembrarmos que somos uma grande família.

Princípios sete: D’s escolheu o nosso povo. Ele não escolheu somente os justos. Escolheu a todos nos. Nós somos unidos pelos Mandamentos. O mundo não faz distinções, O antissemitismo também não.

A Sabedoria judaica diz que a Torá nos foi dada para levar a paz ao mundo. Como pode o mundo nos julgar se discordamos entre nós. Façamos um gesto para escutar um ao outro. Somos uma grande família.

Três semanas marcam a nossa historia, ela não reversível.

Ernesto Strauss – Diretor Cultural da B’nai B’rith do Brasil

Veja também

Ciganos usam centro contra preconceito

“Quando eu era uma criança vendendo cartões-postais a turistas, não pensava que escreveria um livro. …