Os Caminhos para D’us

02 /04/2018 – Véspera de Lag b’Omer- 32º Dia do Omer

18/Iyar 5778 – Lag b’Omer

Domingo 13/04/2018 – Yom Yerushalaim e Dia das Mães

28 de Iyar – 43º Dia do Omer

20-21\05\2018 – Shavuot Leitura dos 10 Mandamentos

06/07 de Sivan 5778 – Shavuot yizkor Shavuot nas Sinagogas

_________________________________________

Pois é, já estamos em plena primavera em Israel. O inicio da colheita, Yom Ha’bikurim.

Hoje é véspera de Lag b’Omer, quando teremos um dia de festejos, pois pode haver inclusive casamentos e lembramos o fim da peste que assolou os alunos de Rabi Akiva. Estamos nos aproximando do fim da Contagem do Omer – Chag Há Shavuot – a festa das semanas. A entrega das leis, o recebimento da Torá, no Monte Sinai.

Intercalam-se aos festejos de Yom Yerushalaim, o aniversário de Jerusalém, que este ano terão um significado especial. Porque está programada a abertura de embaixadas em Jerusalém, destacando-se a dos Estados Unidos – finalmente. Pois, vejam, para os judeus Jerusalém sempre foi o centro dos acontecimentos em Israel, o centro da governança do Estado de Israel. Nada de muito novo para nós.

A narração da leitura do livro de Ruth, a Moabita, que antecedeu ao Rei David, empolga-nos  pela sua modesta decisão de seguir a madrasta Naomi, em um exemplo que nos marca até os dias de hoje. E que devemos lembrar na proximidade do Dia das Mães.

Em todo o mundo comemora-se o Dia das Mães, presentes para elas queridas consagrando esta data.

————————————————————————————————

Em os “Dez Caminhos para D’us”, estudos voltados à educação judaica formal e não formal e também a adultos interessados em aprofundar  seus conhecimentos, o sempre grão rabino Lorde Jonathan Sacks destaca no caminho da identidade, “the way of Jdentity”:

  1. Sem duvida os judeus nascem em sua fé. A escolha antes de sermos escolhidos.
  2. ”Considere que o espaço da identidade judaica deve estar acima de toda identidade.” Estude a narrativa de nosso passado.
  3. Estude o exemplo de AM SEGULAH, um povo singular, com um destino, uma missão e mesmo se disperso entre os povos, com valores que o mantem unido. D’us escolheu Abrão e Sara, um casal específico, uma tribo – um conjunto de tribos, uma nação – que permanecerá distinta, singular, uma am segulah.
  4. Entenda a importância da transmissão do judaísmo em toda a sua compreensão.

Fisicamente nós nascemos pelados neste mundo, mas espiritualmente  recebemos um presente, a história do passado de nossos parentes. Os seus pensamentos dos dias de Abrão e Sara. No inicio de sua jornada. O destino a nossa vocação. A história é a nossa.

Ser judeu é dar continuidade a nossa jornada de quatro milênios.

Criar um mundo que honre a imagem de um D’s único.

Ele é embaixador para este mundo.

Assim queridos amigos desejamos ser fortes e solidários a estes princípios.

Desejo-lhes dias festivos e que a paz reine neste mundo. Temos de ser confiantes, mesmo com as ameaças que assolam o globo constantemente.

Com doces, lácteos e pães de mel enfeitem-se  as nossas mesas.

Chag Sameach, em Shalom

Ernesto Strauss
Diretor Cultural da B’nai B’rith do Brasil

Veja também

Ciganos usam centro contra preconceito

“Quando eu era uma criança vendendo cartões-postais a turistas, não pensava que escreveria um livro. …