A justiça argentina pediu à China a detenção do funcionário iraniano implicado no atentado à AMIA.

A justiça argentina pediu à China a detenção do funcionário iraniano implicado no atentado à AMIA.

Rodolfo Canicoba Corral, juiz encarregado do Caso AMIA pediu ao governo da Chiba que Alí Akbar Velayati, acusado de ter participado do atentado contra a Associação Mutual Israelita, em 1994.

Veja também

Convenção da Conib ganha brilho filosófico com presença de Bernard-Henri Lévy

De 23 a 25 de novembro, a Confederação Israelita do Brasil (Conib) promoveu em São …