Relatora anti-israelense Rima Khalaf precisa deixar a ONU

A ONU tem dois pesos e duas medidas. A B’nai B’rith Internacional pede a Ban Ki-moon a substituição de Rima Khalaf e critica o tratamento recebido por Israel, apesar da solene declaração de igualdade no tratamento das nações grandes e pequenas.

Israel, cujo compromisso com a igualdade se sobressai em todo o Oriente Médio, é vítima de maus-tratos na ONU. Tema permanente na agenda do Conselho dos Direitos Humanos da ONU,  Israel é o único hostilizado nos relatórios da ONU, com a divulgação de supostas “falhas”. O último relator especial promoveu abertamente a guerra econômica contra o país.

Além disso, também a UNESCO faz propaganda política pró-palestina e contrária à Israel, o que não cabe a uma organização como a das Nações Unidas. Israel se queixa em especial da administração dos lugares sagrados de Jerusalém, obstaculizada pela UNESCO.

Veja também

Uma manhã emocionante com apresentação do espetáculo Mergulho

Ocorreu na quinta-feira, 10 de outubro, no CEU São Rafael em São Mateus, São Paulo, …

Deixe uma resposta