O dia da “Noite”

Por Arnaldo Niskier

A propósito das comemorações pelos 70 anos da libertação do campo de concentração de Auschwitz Arnaldo Niskier lembra a incrível contribuição que poderiam ter dado ao mundo os 6 milhões de judeus que pereceram no Holocausto e, lembra uma frase do livro Noite, de Elie Wiesel. “É o retrato nítido das recordações do sofrimento humano, do desrespeito a velhos e crianças, da bestialidade a que pode chegar um grupo de pessoas, falando em nome de uma suposta pureza da raça”. E vai mais longe, ao alertar: “Não se deve proclamar que o nazismo foi sepultado com a derrota de Hitler. Há manifestações do seu ressurgimento, na violência praticada em diversos países, a pretextos distintos”.

Niskier fala também do projeto da FIERJ de desenvolver um Museu Judaico no Rio de Janeiro.

Leia mais em  http://nosso.jor.br

Elie-Wiesel

Veja também

SE ATÉ O CONSELHO ISLÂMICO DO ORIENTE MÉDIO CONDENA O HAMAS, por que você, não?!?

SE ATÉ O CONSELHO ISLÂMICO DO ORIENTE MÉDIO CONDENA O HAMAS, por que você, não?!? …