Mega demonstração anti-Israel e EUA no Irã

Milhões de iranianos foram às ruas na manhã desta sexta-feira, quando os comícios anti-Israel começaram a atravessar todo o país, com manifestantes condenando o Estado judeu, cantando insultos e gritando “Morte a Israel”.

Além da habitual queima de bandeiras israelenses e americanas, os manifestantes colocaram um caixão na rua com imagens do rosto do presidente dos EUA, Trump, cercado de bandeiras americanas e coberto de múltiplas bandeiras israelenses. Manifestantes em Teerã estão indo de vários pontos da cidade para a cerimônia de oração desta sexta-feira na Universidade de Tehran, e informaram que manifestações similares estão em andamento em outras cidades do Irã. O Irã também exibiu três mísseis balísticos de superfície a superfície, incluindo o Zolfaghar – o tipo que o Irã usou esta semana para atacar o grupo do Estado islâmico na Síria. Os comícios anti-Israel são um evento anual que marca o dia Al-Quds, o nome árabe histórico para Je rusalém. O Irã não reconhece Israel e apoia firmemente os grupos militantes, incluindo o Hamas palestino e o Hezbollah do Líbano. Na quinta-feira passada, o líder iraniano Ali Hosseini Khamenei disse: “Não é só que estamos defendendo pessoas reprimidas que foram expulsas de suas casas, também estamos lutando contra um sistema político opressivo e arrogante”. Outro míssil em exibição foi o Ghadr, com uma faixa de 2.000 quilômetros que pode atingir as bases de Israel e EUA na região. O Irã mantém manifestações no dia de Al Quds, todos os anos, na última sexta-feira do mês sagrado muçulmano do Ramadã, que deverá terminar neste final de semana. O Irã marcou o dia desde o início da Revolução Islâmica de 1979, quando o país cortou relações com Israel.
www.ruajudaica.com

manifestacao1
manifestacao2

Veja também

Uma manhã emocionante com apresentação do espetáculo Mergulho

Ocorreu na quinta-feira, 10 de outubro, no CEU São Rafael em São Mateus, São Paulo, …