Abbas condena ataque em Israel. Em resposta à UNESCO, país construirá centro turístico na Cidade Velha

Nas proximidades do Monte do Templo, local que se tornou alvo de disputas políticas na Unesco, hoje em um ataque, palestinos mataram policiais israelenses, deixando um ferido, e depois foram mortos. O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, em telefonema ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, condenou o ataque, mas pediu a reabertura do local aos muçulmanos para suas orações.

Israel planeja concluir a construção de um centro turístico na Cidade Velha de Jerusalém, afirmou neste domingo (9) o primeiro-ministro.

O Centro de Kedem ficará no bairro de Silwan, próximo ao Portão de Dung da Cidade Velha, que dá acesso ao Muro das Lamentações.

A medida vem como resposta a duas resoluções recentes do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, reunido na semana passada em Cracóvia, na Polônia. A primeira rejeita a soberania israelense sobre Jerusalém e condena as escavações arqueológicas na Cidade Velha; e a segunda inscreve a Tumba dos Patriarcas, em Hebron, na lista do Patrimônio Mundial em Perigo e como patrimônio palestino.

De acordo com a tradição, lá estão enterrados Abraão, pai das três religiões monoteístas, seu filho Isaac, seu neto Jacó e suas esposas Sara, Rebeca e Lia.

O novo centro de visitantes em Jerusalém estará localizado na chamada Cidade de David, em uma área de 16.000 m2, como parte de um projeto maior que incluirá um teleférico e novas rotas de acesso ao Muro das Lamentações.

“Os primeiros visitantes que vou convidar serão as delegações da UNESCO e da ONU”, disse o primeiro-ministro.

Jerusalem Post

Centro-israelense-em-JerusalemRepresentação do Centro de Kedem. Foto: Divulgação.

Veja também

Mais uma viagem de sucesso foi realizada pela nossa B´nai B´rith, desta vez em São lourenço – MG

Mais uma viagem de sucesso foi realizada pela nossa B´nai B´rith. Desta vez foi a …