Uma suástica na parede da minha casa

O grafite neonazista na parede de minha casa em Londres me parecia anacrônico. O único sinal de ser um lar judaico é uma mezuzá, uma pequena capsula que os judeus afixam em seus portais. A suástica estava logo ali ao lado. Não pensei que na Grã-Bretanha, em 2014, isso fosse possível. É o país com menor índice de antissemitismo da Europa, longe da violência física que acontece na França e na Bélgica. Mas, depois de apagada, parecia dizer: “nós sabemos onde você mora”. Era claramente uma ameaça.

Há algo de desmoralizante, como se algum grau de antissemitismo fosse inevitável. Mesmo nesta era iluminada e  na mais cosmopolita cidade do mundo, este primitivo, e irracional preconceito surpreendentemente tenaz ainda está conosco, escrito em nossa cultura e, ocasionalmente, em nossas paredes.

(The Economist)

http://www.economist.com/

 

O grafite neonazista na parede de minha casa em Londres me parecia anacrônico

Veja também

Nós, da B´nai B´rith repudiamos de forma enérgica e veemente outra declaração tendenciosa, antissemita, racista e fomentadora do ódio proferida na África, pelo presidente Lula.

Nós, da B´nai B´rith – Filhos da Aliança, com 90 anos no Brasil e 180 …

Deixe um comentário