Juntando Pontas – Ocorre agora a reunião para a seleção dos empreendedores do cuidado que atuarão no projeto.

“O empreendedor do cuidado, como batizamos, é quem será disponibilizado para a assistência por até duas horas, onde poderá envolver o idoso em atividades lúdicas, passeios ou até mesmo acompanhá-lo a uma consulta médica. Do outro lado, estará um profissional treinado e qualificado, reinserido ao mercado de trabalho”, explica a fundadora da startup Vivmais e gerente do projeto, Silvia Scagliarini.

Saiba mais sobre este importante projeto que conta com o apoio do Governo do Estado de São Paulo:
____________________________________

Juntando Pontas” une projeto social e incentivo ao empreendedorismo

Uma iniciativa que segue padrão internacional, tem por finalidade assistir pessoas idosas e incentivar o microempreendedor individual. Trata-se do projeto social “Juntando Pontas – Interagindo com a Pessoa Idosa, a Família e a Sociedade”, realizado pela Associação Beneficente e Cultural B’nai B’rith São Paulo, através da celebração do Termo de Fomento com o Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e o Conselho Estadual do Idoso. Além disso, recebe reforço da iniciativa privada via recursos fiscais renunciados das empresas: Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Banco Safra, Instituto Center Norte, Embracom e PortoCred.

“A ação é uma via de mão dupla que beneficia tanto o idoso como o profissional que deseja reinserção no mercado de trabalho. O assistido contará com uma companhia para atividades culturais, sociais e também de saúde. O empreendedor do cuidado, como batizamos, é quem desempenhará a função e será disponibilizado para a assistência por até duas horas, onde poderá envolver o idoso em atividades lúdicas, passeios ou até mesmo acompanhá-lo a uma consulta médica. Do outro lado, estará um profissional treinado e qualificado, reinserido ao mercado de trabalho”, explica a fundadora da startup Vivmais e gerente do projeto, Silvia Scagliarini.

De acordo com o presidente da B´nai B´rith do Brasil, Abraham Goldstein, o projeto vai ao encontro dos pilares da entidade, que são: Fraternidade, Beneficência e Harmonia, dentro da ampla visão dos Direitos Humanos. “O interessante é que ligamos, literalmente, as pontas, numa relação onde todos são beneficiados. Os maiores, que poderão manter-se mais ativos e saudáveis, seus familiares e também os profissionais que trabalharão com eles, os quais estavam fora do mercado e agora conseguem uma recolocação com importante capacitação adicional”, informa.

A presidente da B’nai B’rith São Paulo, Zeila Sliozbergas, conta que a instituição tem tradição assistencial ao idoso nos EUA e comemora em seguir os mesmos princípios no Brasil. “Nossa instituição é a maior patrocinadora judaica de moradias para idosos de baixa renda naquele país. O Projeto Juntando Pontas, que terá início agora, segue nossas bases de atenção à dignidade e aos direitos do cidadão, da pessoa e de sua família. A B’nai B’rith São Paulo oferecerá atendimento aos idosos e apoio aos familiares para uma integração harmoniosa.”

Segundo a secretária de Estado de Desenvolvimento Social, Celia Parnes, os idosos em situação de vulnerabilidade e com deficiência física ou intelectual constituem uma parcela da sociedade que requer e tem direito a cuidados muito particulares. “As parcerias com organizações da sociedade civil, como as que estamos celebrando, são o caminho mais moderno, ágil e democrático de gestão pública para garantir que tais objetivos sejam alcançados”, afirmou.

Juntando Pontas congrega os pilares: Bem-Estar Social, Educação, Tecnologia e Geração de Empregos e Renda, propiciando à pessoa idosa maior autonomia para viver em seu próprio lar e fora dele, com uma vida socialmente ativa.
Pilares:

Bem-Estar Social. As atividades não ficarão limitadas ao ambiente domiciliar. A autonomia da pessoa idosa é assegurada com o suporte do empreendedor do cuidado e poderá realizar atividades externas, de lazer, cultura, retomar os contatos sociais, rever os amigos e fazer novas amizades.

Legado. Devido à longevidade de alguns beneficiários atendidos e dos ativistas que contribuíram para a criação dos alicerces da história de São Paulo e também da Associação Beneficente e Cultural B’nai B’rith de São Paulo, eles serão convidados a registrar suas memórias e trajetória de vida por meio entrevistas em áudio e vídeo e também publicação impressa. Esse legado será instrumento de propagação da longevidade para as novas gerações.

Educação. Os profissionais que se destinam a prestar serviço ao Projeto Juntando Pontas devem ir além de suas formações originais e transitar por conhecimentos transdisciplinares. Eles participarão de curso de formação humana e integral dos cuidados da pessoa idosa, de natureza presencial com 120 horas, obrigatório e gratuito, ministrado por docentes especializados como: médicos, gerontólogos, psicólogos e educadores.

Tecnologia. Juntando Pontas contemplará também a sua presença por meio da conexão virtual. Será disponibilizado software/aplicativo exclusivo para conexão com os profissionais empreendedores do cuidado e para utilização dos beneficiários (idosos e familiares). O sistema permitirá o agendamento, a conexão do profissional mais próximo, escolha do tipo de atividade (interna ou externa), sistema de monitoramento e geolocalização.

Estudo de Cenário. Serão realizadas pesquisas qualitativas e quantitativas para levantamento da demanda tanto das pessoas idosas como dos responsáveis diretos para que se possa compreender melhor as necessidades dos beneficiários e aplicar estratégias mais assertivas para o atendimento delas.

Geração de Emprego e Renda. Atualmente, há um grande número de profissionais com idade entre 50 a 65 anos que enfrentam o desafio do desemprego e da aposentadoria tendo, muitas vezes, de redefinir suas carreiras. Por outro lado, eles têm uma jornada mais flexível e demonstram interesse em continuar desempenhando outras atividades profissionais que vão ao encontro de seu propósito de vida. A proposta de trabalho do Projeto Juntando Pontas para os profissionais é de uma contratação por hora/trabalho, sendo necessárias, no mínimo, quatro horas livres na semana que lhe proporcionará uma renda complementar no orçamento familiar e o acesso organizado e qualificado à rede de atendimento do projeto.

 

Juntando Pontas - Ocorre agora a reunião para a seleção dos empreendedores do cuidado que atuarão no projeto.

Veja também

Noite de Cristais – 81 anos depois

Como sobrevivente do Holocausto, não posso deixar de lembrar esta triste data que marcou o …

Skip to content