Relatório de Israel sobre conflito em Gaza contesta dados da ONU

Israel divulgou relatório neste domingo para explicar a ação do Exército na Faixa de Gaza em 2014. O relatório de 277 páginas, que citou investigações internas de Israel e declarações de líderes ocidentais que apoiam o direito de Israel à autodefesa, se antecipou à divulgação do inquérito do Conselho de Direitos Humanos da ONU. Israel considerou o relatório do Conselho tendencioso. O conflito em Gaza começou após uma onda de ataques de foguetes do Hamas e outros grupos armados palestinos, os 50 dias de bombardeios de Israel, com ações aéreas e incursões terrestres causou a morte de 2.256 palestinos, entre eles 1.563 civis, segundo relatório da ONU divulgado em março. Do lado israelense, 67 soldados e seis civis também morreram no conflito. O novo relatório do governo israelense contestou os números da ONU, dizendo que 36% dos palestinos mortos eram não combatentes e muitos palestinos classificados como civis eram na verdade militantes. (Reuters, Times of Israel/Conib)

Veja também

Encontro feminino com Renata Taveiros de Saboia

Encontro feminino com Renata Taveiros de Saboia 📅 08/04 – segunda-feira 🕛 17h00 Informações e …