Professora corta trança de menina sem véu no Egito

Muitas mulheres do Egito usam o hijab, mas Mona ainda não se sentia “pronta”. A professora de uma menina de 11 anos foi condenada no Egito a pagar uma pequena multa e a cumprir uma pena suspensa de seis meses por cortar o cabelo de uma aluna como punição por não usar o véu islâmico.

 

A menina, Mona Barbesh, havia combinado com o pai que só usaria o hijab quando se sentisse “pronta”. Mas o acerto não foi respeitado na escola, e ela acabou sendo punida pela professora Iman Kilani com o corte de uma das tranças.

 

A professora acusada afirma ter visto duas meninas da escola sem o véu diversas vezes e que colegas reclamavam disso. “Como prometi tomar uma atitude, as outras meninas me cobravam insistentemente. Então, quando isso voltou a acontecer, um menino me emprestou uma tesoura e tive de manter a palavra e punir as duas.”

 

Muitas mulheres do Egito usam o hijab. Em Luxor e outras cidades do norte, o hábito começa desde os dez anos. Um representante do governo diz que não há leis que forcem as escolas a exigir o uso do véu, e a menina Mona vai poder continuar a ir à escola sem o véu islâmico.

Veja também

Dia 02 de maio, acontece mais um encontro através do Canal do YouTube da B’nai B’rith.

Domingo, dia 02 de maio às 17h, acontece mais um encontro através do Canal do …

Deixe uma resposta

Skip to content