Preocupação no norte: células de ISIS no Golã poderiam usar armas químicas

O Canal 10 informou hoje que as Forças de Segurança de consideram que a Brigada Mártires de Yarmouk, uma organização islamista que se identifica com o ISIS no sul do Golã na Síria, adquiriu alguns dos arsenais de armas químicas do presidente sírio Basher Assad.

O temor é que estes militantes próximos a fronteira norte de Israel, tentem usar dispositivos explosivos recentemente obtidos com cargas de gás mostarda e cloro, contra Israel, que podem se disseminar, atingindo grande parcela da população civil israelense.

Se inalado, o gás cloro se transforma em ácido clorídrico nos pulmões, o que pode levar a interna queimação e afogamento por fluido nos pulmões.

Da mesma forma, o gás mostarda pode ser proliferado pelo ar e causa, entre outras complicações, infecções respiratórias e, finalmente, morte.

A Brigada Mártires de Yarmouk situa-se atualmente em postos avançados da ONU abandonados no sul das colinas de Golã, participando da luta contra as forças da oposição Síria. As Forças de Defesa de Israel afirmaram que não há indícios de que estejam planejando lançar um ataque químico em Israel. No entanto, especialistas em segurança não eliminaram a opção que eles podem mudar a sua tática.

Há vários relatos do ISIS usando armas químicas em batalhas, assim como fez Assad.

Como disse o Ministro da Defesa de Israel, Moshe Ya'alon: "Os sírios usam armas químicas em nível militar, e como nos últimos tempos tem utilizado materiais, como cloro, contra civis, incluindo nestes dias, muito depois do suposto cessar-fogo, caíram barris de cloro sobre civis.

Jerusalem Post/Reuters

Veja também

Mil Faces do Ódio – Uma exposição educativa e necessária

NESSIM HAMAOUI E EQUIPE tem a honra de convidar para a inauguração do Espaço Kadimah …