Para a comunidade judaica de Cuba, “a libertação de Gross foi um milagre de Chanucá”

O  presidente da comunidade judaica cubana, David Prinstein, disse à Agência Judaica de Noticias (AJN) referindo-se à troca de prisioneiros entre  Havana e Estados Unidos, na qual foi libertado o judeu norte-americano Alan Gross: “Se fizemos algo, foi viver com a esperança de que ele pudesse retornar ao seu pais com sua família”, e que “Chanucá uma vez mais fez um milagre”.

Gross  foi preso em  2009 e condenado a 15 anos de prisão por contrabandear tecnologia para Cuba e instalar um serviço de internet para judeus cubanos.

Prinstein destacou ainda: “Também é importante o restabelecimento de relações diplomáticas entre os dois países, e já estava na hora, porque beneficiará os dois povos”..

Itongadol/AJN

Veja também

Nós, da B´nai B´rith repudiamos de forma enérgica e veemente outra declaração tendenciosa, antissemita, racista e fomentadora do ódio proferida na África, pelo presidente Lula.

Nós, da B´nai B´rith – Filhos da Aliança, com 90 anos no Brasil e 180 …