“O revisionismo do Holocausto na Croácia não é apenas uma luta judaica”

Em um apelo incomum, o Congresso Judaica Mundial pediu que os órgãos internacionais se opusessem ao que chamam de “tentativas de barbaridades para enxergar os crimes do Holocausto”, na Croácia.
A chamada veio após um texto publicado na revista Tablet por Menachem Rosensaft, conselheiro-geral do WJC.

O artigo intitulado “A Croácia está tentando descaradamente reescrever os crimes do Holocausto fora da História” examina as mensagens difamatórias por arte de altos funcionários eleitos do país no Ustasha, um movimento fascista liderado por Ante Paveli, que assassinou centenas de milhares de sérvios e dezenas de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Os criminosos de Ustasha são sempre celebrados como heróis.

No ano passado, a presidente croata Kolinda Grabar-Kitarovic colocou, durante uma viagem ao Canadá, uma bandeira da Ustasha. No ano anterior, em Israel, ela expressou seus “arrependimentos mais profundos às vítimas mortas nas mãos do regime colaboracionista Ustasha”.

O primeiro-ministro Tihomir Oreskovic também condenou a Ustasha publicamente, mas não fez nada quando fãs de futebol cantaram o slogan da Ustasha durante uma partida contra uma equipe israelense.

Tais acontecimentos levaram a comunidade judaica local a boicotar eventos de lembrança do Holocausto patrocinados pelo governo, desde 2016. Neste ano, o ministro da Cultura da Croácia, Zlatko Hasanbegovi, elogiou um filme revisionista, afirmando “que os testemunhos de sobreviventes do Holocausto do campo de concentração de Ustasha foram exagerados”.

A veneração de criminosos de guerra pró-nazistas não é exclusiva da Croácia… .Processos similares são objetos de um intenso debate público entre a Hungria, Ucrânia, Lituânia e até certo ponto a Polônia…

Enquanto as relações bilaterais israelenses e croatas “são excelentes”, disse o CEO da WJC – Robert Singer, sua organização está “profundamente preocupada com o que, na melhor das hipóteses, é a indiferença oficial ao ressurgimento do movimento fascista Ustasha que ativamente participou do Holocausto”.

www.ruajudaica.com

Veja também

Na tarde de 24 de novembro o público lotou a sala da palestra do professor Israel Blajberg

Na tarde de 24 de novembro o público lotou a sala da palestra do professor …

Skip to content