O estranho silêncio da ONU em relação aos mísseis do Hamas

Mais de 500 foguetes do Hamas foram lançados nas últimas horas contra civis israelenses com a nítida finalidade de matá-los. O terrorismo continua porque conta com: o apoio logístico do #Irã; o silêncio estranho do Conselho de Segurança da ONU, o qual só sabe agredir Israel; a cumplicidade de todos aqueles que estão em silêncio quando a população israelense é a vítima; e aqueles silêncios cada vez mais desprezíveis, que não são poucos e não excluem nenhum continente.

A B’nai B’rith #BnaiBrith está firmemente de pé com nossos irmãos em #Israel, com solidariedade fraterna e profunda com aqueles que foram vítimas dos ataques de ontem e de hoje!

O #Hamas acredita que a multiplicação do #terrorismo pode atingir seus objetivos, mas está errado, como sempre. O terrorismo não é o futuro! Ele é o inimigo dos #palestinos e é o que os ataca na dor e na miséria.

Na próxima terça-feira lembraremos os heróis de Israel em Iom Haazicaron e, na quarta-feira à noite, celebraremos 71 anos de Israel.

Essa é e será a resposta ao terrorismo: memória para quem está em silêncio e combater, sem hesitação, os agressores e seus patrocinadores.

Fonte: periódico Israel Internacional. Texto de Eduardo Khon, com tradução e atualização da B´nai B´rith do Brasil

Veja também

Covardia e palavras ao vento

No dia de Yom Kippur, na cidade de Halle, Alemanha, um cidadão alemão, de nome …