Mulheres judias Ashkenazim tem mais chance de desenvolver câncer de mama e ovário

Uma pesquisa mostra que as mulheres judias de origem Ashkenazi (provenientes da Europa Central e Oriental) têm mais chances de desenvolver mutações genéticas que levam ao câncer de mama e ovário.

A equipe de pesquisa dirigida pelo Prof. Ephrat Levy-Lahad, diretor do Instituto de Genética Médica na Shaare Zedek Medical Center, em Jerusalém, recomenda que todas as mulheres de origem Ashkenazi  efetuem testes  para mutações genéticas BRCA1 e BRCA2, enquanto ainda estão saudáveis e é possível prevenir a doença.

A recomendação está no estudo publicado na revista Proceedings of National Academy of Sciences.

Veja também

Mais um encontro inspirador, na B’nai B’rith, com a neuroeconomista Renata Taveiros de Saboia

Ontem, segunda-feira, tivemos mais um encontro inspirador na B’nai B’rith! A neuroeconomista Renata Taveiros de …

Deixe um comentário