Mídia social é responsável pelo crescimento do antissemitismo na Alemanha, diz presidente do país

Dirigindo-se a uma multidão em uma sinagoga histórica, o presidente Frank-Walter Steinmeier afirma o compromisso da Alemanha com seus judeus, ao mesmo tempo em que condena o crescente sentimento anti-judaico.

O presidente alemão Frank-Walter Steinmeier denunciou o crescente antissemitismo em seu país na quarta-feira, informou o jornal alemão Augsburger Allgemeine.

Falando no 100º aniversário da sinagoga de Augsburg, o presidente observou que, enquanto a maioria dos alemães se opõe ao antissemitismo, uma tendência crescente de ódio anti-judaico está sendo difundida nas mídias sociais, em parte devido a alguns grupos de imigrantes muçulmanos.

Estudo alemão mostra que 40% dos alemães possuem visualizações antissemitas e mais de 50% dos refugiados muçulmanos possuem visualizações antissemitas.

“A mídia social muitas vezes propaga mensagens de ódio e provocação antissemita”, disse ele, observando que a tendência está crescendo em toda a Europa.

Apesar disso, no entanto, Steinmeier observou que, em comparação com a França, os judeus alemães estão permanecendo no país, em vez de imigrar para Israel. Ele afirmou sua esperança de que a Alemanha “possa mais uma vez ser o lar de que os judeus foram roubados”.

O presidente, que visitou Israel durante seu mandato como ministro das Relações Exteriores, foi acompanhado por notáveis alemães e israelenses – incluindo o embaixador israelense Yaacov-David Hadas Handelsmann e o presidente Josef Shuster, do Conselho Central de Judeus na Alemanha – para a celebração do aniversário. A sinagoga de Augsburg foi a única na Baviera, um estado do sul da Alemanha, a ter sobrevivido à destruição dos nazistas.

Após a discussão da semana passada de um relatório de 300 páginas sobre o antissemitismo apresentado no Bundestag, a Câmara Baixa do Parlamento da Alemanha, Shuster pediu ao governo que nomeie um comissário para tratar do antissemitismo generalizado no país. O relatório descobriu que os sentimentos anti-judaicos foram observados em todos os níveis da sociedade alemã, particularmente nas mídias sociais.
Jerusalem Post

Veja também

Rabino Rubem Sternschein na Bnai Brith

A convite da B’nai B’rith, o rabino Ruben Sternschein ministrará a palestra “Há razão para …