MENSAGEM DA B´NAI B´RITH DO BRASIL EM RELAÇÃO À FESTIVIDADE DE PESSACH

A TODOS OS SERES HUMANOS

No ano de 5780, do calendário judaico, e 2020, do calendário gregoriano, estamos, todos os judeus, às vésperas de mais uma celebração, como o fazemos há 3500 anos, do êxodo da escravidão imposta pelos faraós aos hebreus por centenas de anos – acredita-se que sejam 400 anos.

Afinal, o que é um escravo? Escravo é todo ser humano que deve viver em ambiente limitado, agir e se comportar seguindo orientação e ordens de outros. Ele não tem opinião, não tem liberdade e, se desobedecer, é castigado. E este castigo pode levá-lo à morte.

Portanto, somos, hoje, todos escravos.

Escravos do novo vírus – CORONAVIRUS ou COVID-19.

As recomendações sanitárias nos indicam melhor vivermos enclausurados em nossas casas, com hábitos de higiene, restringido os nossos movimentos com um grande objetivo – que é não nos contaminarmos e, por fim, nos infectarmos. Caso venhamos a desobedecer, poderemos ser castigados com a morte.

Mas, há uma importantíssima diferença neste momento que vivemos. Podemos nos expressar, podemos fazer com que outros saibam do nosso pensamento, das nossas ações e podemos, sim, mesmo que enclausurados, nos COMUNICAR LIVREMENTE.

Portanto, somos semi-escravos…

Hoje, somos seres humanos conscientes. Somos seres humanos capazes de nos comunicar e expressar nossos valores e culturas. E, apesar de não podermos compartilhar pessoalmente, devemos nos manter criativos e usar a tecnologia que permite nos comunicarmos, tanto por voz como por imagem.

Por esta mesma consciência e capacidade de nos comunicar que, nós judeus de 5780, realizaremos o nosso SEDER, manteremos contato virtual com os nossos parentes e amigos, seja onde estiverem, para mantermos a tradição e a cultura que nos une e nos mantêm como povo que soube, com determinação e fé no mesmo D’us único que orientou e ajudou Moisés e nosso povo, castigando os súditos do Faraó com as dez pragas, a encontrar o caminho da liberdade e logo em seguida da identidade.

Esperamos e contamos que esta praga do COVID-19 seja uma lição para toda a humanidade aprender que, para resguardar a saúde e a vida dos seres deste planeta, TERRA, precisamos nos unir, precisamos aprender a superar barreiras e preconceitos, precisamos nos preocupar e agir para ajudar o próximo, juntar conhecimento e apoiar a evolução e o progresso de todos.

Há recursos, SIM. Há conhecimento, SIM.

Basta usá-los de forma humana e universal.

A todos, um futuro saudável, fraternal e harmonioso!

Chag Pessach Sameach para toda a humanidade.

Abraham Goldstein
Presidente Nacional da B’nai B’rith do Brasil

MENSAGEM DA B´NAI B´RITH DO BRASIL EM RELAÇÃO À FESTIVIDADE DE PESSACH

Veja também

A Loja Barão Hirsch, de POA, convida para um bate papo com Rafael Ban Jacobsen

A Loja Barão Hirsch, de POA, convida para um bate papo com Rafael Ban Jacobsen, …

Skip to content