Maio: mês de muitas tristezas e alegrias para os judeus

Yom Hashoá HaGuevurá – 05/05/2016 – 27 de Nissan 5776

Yom HaZicaron – 11/05/2016 – 03 de Iyar 5776

Iom Haatzmaut – 12/05/2016 – 04 de Iyar 5776

Lag BaÔmer – 26/05/2016 – 18 de Iyar 5776

________________________________________________________________

Todos estes acontecimentos fazem partem do mês de Maio, cada um com especial significado.
________________________________________________________________

Yom Hashoá HaGuevurá, o Dia da Lembrança do Holocausto, é a justa homenagem à memória dos seis milhões de mortos, cuja memória deve ser recordada com dignidade pelo mundo. Jamais esquecer.

Em janeiro deste ano, por ocasião do Dia Mundial em Memória das Vítimas do Holocausto, criado pela ONU, foi realizada na Alemanha uma exposição de Arte do Holocausto do Yad Vashem. O evento contou com o apoio do “Stiftung für Kunst und Kultur!, de Bonn. Na abertura da mostra, na presença do primeiro-ministro do Estado de Israel- Benjamin Netanyahu, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel se pronunciou da seguinte maneira:

“As pinturas são um Alarme para nós, para cada um a seu modo. Não dá para esquecer o que aconteceu. A memória tem de ser perenizada e nós faremos todo o possível, tudo o que estiver ao nosso alcance para jamais esquecer e que não se se repita”. O Curador Daniel Winner também declarou: “ Este é um grande caminho, o de manter as vitimas do Holocausto em destaque. Será para sempre um elo com a vida, um teste para jamais esquecermos.” Que assim seja.

Yom HaZicaron, marcado com dois minutos de silencio em Israel e pelo mundo, mantem viva a lembrança dos milhares de soldados que pereceram pela sobrevivência do Estado Judaico em Israel.

Segue Yom Haaztmaut, quando da dor e do sofrimento passamos à alegria.

Um dia em comemoração aos 68 anos do moderno Estado de Israel, de júbilo. Em qualquer lugar do mundo onde estejamos, podemos dizer com orgulho: “Am Israel Chai”, Todá. (“Viva o Povo de Israel”, Obrigado).

Neste mês temos também Lag BaÔmer, o 33º. dia do Ômer, para lembrar a época de Rabi Akiva, um dos maiores sábios da história judaica, com um dia de alegria em meio de tanta tristeza, quando a peste ceifava seus alunos parou e trouxe a consagração da vida, o mais elevado conceito do Judaísmo. Nesta data são permitidos casamentos e eventos festivos.

Sejam fortes e atentos às nossas belas tradições. “Jamais esquecer” é nosso eterno lema.

Chag Sameach amigos

Ernesto Strauss – Diretor Cultural da B’nai B’rith do Brasil

Veja também

A B’nai B’rith do Brasil convida você para o 2º Encontro com os Clássicos – Viagens & Cultura Henrique Goldberg

A B’NAI B’RITH do BRASIL convida você para o 2º Encontro com os Clássicos – …