Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, traduzido ao hebraico.

sertaoHassertao hagadol, traduzido por Erez Volk, com 536 páginas, acabou de ser lançado pela Sifriyat Poalim. Conta com um amplo prólogo da Dra. Dafna Hornik. Volk fez a tradução sob patrocínio do Programa de Apoio à Tradução, da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. A publicação contou com o apoio de diversos organismos israelenses e do Ministério da Cultura do país.

A contribuição brasileira foi dada através da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), e tem um caráter de ajuda humanitária.

O aspecto que causa maior estranheza é o fato de o centro médico ficar em Jericó, que é parte da Cisjordânia. Para os que não estão familiarizados com o intricado jogo político no Oriente Médio, a Autoridade Palestina deveria governar dois territórios distintos.

O menor, à leste de Israel, é conhecido como Faixa de Gaza. Contudo, o local há mais de uma década é controlado pelo Hamas, grupo terrorista que faz constantes ataques a Israel e travou várias guerras com o Estado judeu.

A Cisjordânia é um território maior, a oeste, onde ficam cidades como Belém e Jericó. A região é controlada pelo Fatah, grupo político e militar fundado por Yasser Arafat. O atual presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, pertence a este grupo.

O Hamas e o Fatah estão em constante conflito em luta pelo poder no território palestino. Nas poucas vezes em que se unem é para atacar Israel.

Chama atenção a discrepância do governo brasileiro que identifica em seu site oficial a Palestina como um Estado, embora não haja esse reconhecimento por parte da ONU.

Ao mesmo tempo em que autoriza o envio de dinheiro para a reconstrução de Gaza em 2010, divulga que a verba foi usada para uma construção na Cisjordânia em 2016!

Veja também

Encontro feminino com Renata Taveiros de Saboia

Encontro feminino com Renata Taveiros de Saboia 📅 08/04 – segunda-feira 🕛 17h00 Informações e …