Escola pública carioca acusada de forçar criança judia a ler oração cristã

O jornal Times de Israel destacou que um aluno judeu do 9o. ano da escola pública Ciep Cecílio Barbosa da Paixão, no Rio de Janeiro, foi E pior, quando o garoto saiu do grupo, se negando a fazê-lo, um inspetor lhe disse que essa era uma oração universal.

Indignado, o pai do menino procurou o estabelecimento de ensino e um porta-voz negou o fato, afirmando que o aluno não foi coagido, O pai reclamou com o diretor da escola e um porta-voz negou o fato, afirmando que o garoto não foi coagido, pois a prece era a prece era “uma ação facultativa e voluntária de um grupo de estudantes”. O caso foi levado à FIERJ para as devidas providências.

A escola alegou o que diz a lei, pois a liberdade de religião é garantida pela constituição brasileira. No entanto, por este país afora muitos professores confundem ensino religioso com ensino confessional, ou seja, de uma fé específica. O ensino confessional, mesmo não sendo obrigatório, é uma forma de discriminação, pois os alunos que não professam tal fé devem deixar a sala de aula e, infelizmente há muitos educadores despreparados para lidar com o assunto.

Leia mais: http://www.timesofisrael.com/

Veja também

Dia 02 de maio, acontece mais um encontro através do Canal do YouTube da B’nai B’rith.

Domingo, dia 02 de maio às 17h, acontece mais um encontro através do Canal do …

Deixe uma resposta

Skip to content