Covardia e palavras ao vento

No dia de Yom Kippur, na cidade de Halle, Alemanha, um cidadão alemão, de nome Stephan Balliet, un neonazi de 27 anos, preso pouco depois, assassinou a tiros, perto da sinagoga local, dois judeus e feriu outros.

Tragédia maior foi evitada pela ação da segurança da sinagoga em fechar as portas onde cerca de 70 judeus da comunidade local de 700 membros estavam rezando.

A B’nai B’rith Internacional distribuiu nota de repudio, a qual acompanhamos e apoiamos, ressaltando o questionamento do porquê de a polícia alemã não estar presente de forma preventiva no local, considerando o alto crescimento de atos de antissemitismo que vem ocorrendo no mundo e na Europa, em especial.

A mesma nota chama a atenção que o assassino usou a plataforma TWITCH para mostrar e promover o seu ato terrorista. Mais de dois mil acessos assistiram ao video das filmagens antes do mesmo ter sido tirado do ar. Entendemos que as plataformas de mídia social devem ser responsabilizadas pelo ódio que elas permitem em suas transmissões digitais.

Vários, mas poucos, chefes de governos se manifestaram contra mais um ato de ódio – e, neste caso, assassinato – contra membros da comunidade judaica. Não observamos ainda nenhum comentário do Itamaraty.

Segundo a entrevista de Eduardo Kohn, diretor executivo da B’nai B’rith Internacional para a América Latina, após descrever o ocorrido em Halle e lembrar vários outros atos de ódio, registrou: “Não temos motivos para duvidar que o governo alemão e os partidos democráticos do país tenham repudiado profundamente esse novo ataque de ódio antissemita. Também não devemos duvidar daqueles que condenaram os assassinatos na União Europeia e nos Estados Unidos. Mas, durante muito tempo, toda agressão, toda matança, toda profanação, todo ataque dos antissemitas, à direita e à esquerda, suscitam tanta condenação e rejeição quanto a certeza de que temos que esperar pela próxima. Agradeço pela solidariedade enquanto lamentamos pelos mortos. As palavras não funcionam mais. Agir com responsabilidade. Se o fizerem, verão que não precisarão mais comentar.”

A B’nai B’rith Brasil reforça as palavras e conta com a sociedade brasileira e mundial ao atuar, de fato, educando com determinação e coragem contra os atos de ódio praticados a quem quer que seja, pois todo ser humano tem o seu pleno direito e responsabilidade de conviver em PAZ e HARMONIA na comunidade que compartilha e contribui para o seu crescimento e evolução humana.

Abraham Goldstein
Presidente da B´nai B´rith do Brasil

Veja também

Noite de Cristais – 81 anos depois

Como sobrevivente do Holocausto, não posso deixar de lembrar esta triste data que marcou o …

Skip to content