Comunidade judia da Venezuela repudia termos “Solução Final”

Autoridades da Confederação das Associações israelitas da Venezuela escreveram ao embaixador do país na ONU uma carta em que – de forma respeitosa, mas de modo claro e firme- repudiam suas declarações.

O embaixador Rafael Ramírez questionou recentemente em uma sessão das Nações Unidas se Israel pretende fazer desaparecer os palestinos ou aplicar-lhes uma “solução final”, como os nazistas fizeram com os judeus.

Imediatamente, o embaixador de Israel na ONU, Danny Danon, rechaçou esta expressão, qualificando-a de “claro antissemitismo contra o Estado judeu”.

A carta da comunidade judaica da Venezuela, afirma que a comunidade rechaça as declarações “que podem ser aproveitadas por negacionistas da História, cuja intenção é continuar as práticas racistas e antissemitas”. Falam ainda da missão de “preservar a memória da Shoah, o Holocausto”, e sobre a demonização do Estado de Israel, “que em nada ajuda a construir um ambiente de paz”.

Diante da repercussão, o embaixador Ramirez se desculpou em reunião informal com o embaixador de

Israel na ONU, dizendo ser contra qualquer forma de antissemitismo.

Veja também

31 de março – Dia de Lembrança da Inquisição

Você sabe o que foi a “Santa Inquisição”? Iniciada na Espanha em 1478, tinha como …