Bélgica corta ajuda financeira a escolas palestinas por homenagem a terroristas

A Bélgica decidiu suspender a ajuda financeira a escolas palestinas que prestam homenagem a terroristas. O Ministério da Educação da Bélgica anunciou a decisão – a primeira adotada por um país europeu – afirmando: “Enquanto os nomes das escolas palestinas forem usados ​​para glorificar o terrorismo, a Bélgica não irá mais cooperar com o Ministério da Educação da Palestina e não aprovará verbas para a construção de escolas palestinas”.

No ano passado, a Bélgica congelou US$ 3,8 milhões para a construção de duas escolas palestinas, depois que uma escola da Cisjordânia que havia ajudado a criar recebeu o nome de um terrorista que matou civis judeus. A decisão foi tomada depois que a Autoridade Palestina ignorou inúmeros apelos do governo belga para que o nome da escola fosse mudado, segundo informou o jornal Joods Actueel Jewish. Michael Freilich, editor-chefe do Joods Actueel, cumprimentou o ministro belga da Educação, Alexander De Croo, por sua “corajosa decisão” e fez um apelo a outros governos europeus para que sigam o exemplo da Bélgica “para que menos crianças palestinas sejam educadas para odiar – pelo menos não com dinheiro europeu”.

JTA/Times of Israel

Veja também

Uma noite emocionante, marcante que reuniu ganhadores do Projeto Mergulho, da B’nai B’rith.

Com o auditório repleto de professores e alunos de escolas municipais de São Paulo, ocorreu, …

Skip to content