Alma e política, tema do rabino Nilton Bonder ao lançar livro com apoio da B’nai B’rith PR e UniBrasil

O rabino Nilton Bonder esteve na Livraria da Vila do Shopping Pátio Batel em Curitiba dia 3 de setembro para realizar o lançamento curitibano de seu mais recente livro, “Alma & Política”, e proferir palestra com o mesmo tema. Contou com o apoio da B’nai B’rith Paraná, organização judaica dedicada à disseminação da cultura, e do UniBrasil Centro Universitário.

Durante sua fala, Bonder abordou a questão de um ponto de vista original e profundo, vinculado à tradição rabínica chassídica (o termo tem raiz em “devoção”), no qual a política não se dissocia da evolução humana.

Na sabedoria judaica são definidos dois modos básicos e distintos do pensamento humano: o “machmir” (intransigente) e o “mekil” (conciliador). Daí se originam as dualidades mais diversas, e a partir destas as tendências de opinião, escolha e julgamento: esquerda e direita, liberal e conservador, “pomba” e “falcão”, republicano e democrata e outras.
Segundo Bonder, todos temos um “tipo de Alma”, condição inescapável a partir da qual há três tipos de condutas que se padronizam em nossas ações: o “tsadik” (o justo), o “rasha” (o perverso ou injusto) e o “beinoni” (o intermediário que tenta ser justo). Ser justo ou injusto não implica necessariamente ser bom ou mau, e sim “não ter inclinações” ou “ser subjugado por suas inclinações”.

Não ter inclinações, ser justo, é ser capaz de julgar sem ser tendencioso; e ser subjugado por elas, ser injusto, é permitir que as inclinações se tornem decretos. Ainda de acordo com ele, podemos definir o tipo de Alma e praticar um regime que lhe caiba, um aprofundar-se em si mesmo, tentando controlar as parcialidades de pensamento, o radicalismo, rumo à justiça, retidão e isenção.

Nilton Bonder apresentou um conceito simples, porém quase revolucionário: o pensamento per se, dissociado da fala e da ação, é limitado a uma condição estreita e empobrecida; para alarga-lo é necessário desligar-se da pretensão de somente ensimesmar-se, o pensar tem que sair de si próprio, a justiça só ocorre no lugar transpessoal. É preciso escapar da força gravitacional das certezas próprias e isoladas em si.

“Nossas inclinações nos conduzem até onde é possível ludibriar a Realidade. Daqui para a frente, estaremos no coeficiente máximo de flexibilidade para torcê-la sem produzir uma quebra. […] esquerda ou direita, ambos são seres da polis, criaturas antigas que não podem liderar uma cidadania planetária ou, mais ainda, transpessoal. Simbolizam o Regime que conheceu o “outro” e forjou contratos sociais, representando nossa primeira evolução a um estágio coletivo de consciência. O ‘outro’, porém, fez melhor enxergar-se a si próprio. Assim chegamos no limiar de um novo
despertar ”.

Sobre o palestrante

Nilton Bonder é rabino da Congregação Judaica do Brasil (RJ) e diretor do Midrash Centro Cultural (RJ). Engenheiro Mecânico, Doutor em Literatura Hebraica e ordenado rabino pelo Jewish Theological Seminary, é o mais veterano rabino em exercício no Brasil. Escritor com 20 livros publicados no Brasil e traduzidos em 18 idiomas, tendo vendido mais de 2 milhões de cópias. É detentor dos prêmios literários Jabuti e American Book Award. Um de seus livros, Alma Imoral, foi adaptado para o teatro completando 12 anos de apresentações no Brasil, e agora em Buenos Aires e Londres; está em lançamento no Canal Curta um documentário dirigido por Silvio Tendler e baseado no livro.

Destacam-se também os best-sellers “A Cabala do dinheiro”, “A Cabala da comida” e “A Cabala da inveja”.

A apresentação do rabino foi esclarecedora e trouxe uma reflexão necessária para nosso tempo de confrontos, em que os antagonismos de todo tipo parecem ter assumido o papel do pensamento e dificultam qualquer entendimento entre contrários e até entre semelhantes. Queiramos ou não, estamos conflagrados, cada vez mais o sectarismo toma conta dos debates políticos, religiosos, de gênero, de ideologia; e parece não haver como escapar, vale o dito “mesmo que você não esteja interessado na guerra, saiba que a guerra está interessada em você”.

Texto: Wanda Camargo Fotos: Dannielle Sommer e S. Lorber

 


“Alma & Política”, título do mais recente livro do rabino Nilton Bonder,
foi também tema da palestra que ele fez em Curitiba, na Livraria da Vila, do Shopping Pátio Batel
 


O evento foi copatrocinado pela B’nai B’rith Paraná e a Unibrasil – Centro Universitário
 


O rabino Bonder abordou a questão de um ponto de vista original e profundo,
vinculado à tradição rabínica chassídica e da sabedoria judaica,
das quais originam-se toda espécie de dualidades
 


A partir da esquerda, rabino Nilton Bonder, diretor do Midrash
Centro Cultural do Rio de Janeiro; Szyja Lorber, presidente da B’nai B’rith Paraná;
e Wanda Camargo, assessoria da presidência do
complexo de ensino Unibrasil – Centro Universitário

Veja também

Dia 02 de maio, acontece mais um encontro através do Canal do YouTube da B’nai B’rith.

Domingo, dia 02 de maio às 17h, acontece mais um encontro através do Canal do …

Skip to content