Convenção da Conib ganha brilho filosófico com presença de Bernard-Henri Lévy

De 23 a 25 de novembro, a Confederação Israelita do Brasil (Conib) promoveu em São Paulo a sua 49ª Convenção Anual, com uma série de eventos dedicados à comemoração simultânea pelos 70 anos de sua fundação, do Estado de Israel e da Declaração Universal de Direitos Humanos.

No evento foram analisados o crescimento do antissemitismo mundial, as mudanças e a nova realidade política brasileira.

Fernando Lottenberg, disse entre outros, que “em Israel, apesar das dificuldades para caminhar em direção a um acordo de paz, temos, paradoxalmente, um quadro regional de maior cooperação entre o Estado judeu e seus vizinhos, mesmo com aqueles com os quais o país não tem relações diplomáticas. É um mundo novo, e a convenção foi uma oportunidade de avaliarmos melhor todas essas questões, para agirmos de maneira ainda mais efetiva, no próximo ano”.

O jantar de gala da Convenção, ocorrido no salão do clube A Hebraica, contou com a presença de diversas lideranças judaicas e de autoridades nacionais, como o senador José Serra; a Vice-Presidente do STJ, Ministra Maria Thereza de Assis Moura; o Secretário de Assuntos estratégicos da Presidência da República Hussein Kalout; o Cônsul da França, Brieuc Pont; os deputados federais Arthur Maia e Eduardo Cury; o deputado estadual eleito, Heni Ozi Cukier; Prefeito de São José dos Campos, Felipe Ramuth; o Secretário Municipal de Inovação e Tecnologia de São Paulo, Daniel Annenberg; a Embaixadora Debora Barenbojm Salej; o Cardeal Arcebispo de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Scherer; o Professor e ex-chanceler Celso Lafer; o empresário e filantropo Elie Horn, entre muitos outros doadores, apoiadores e amigos.

O célebre filósofo, ativista, cineasta e dramaturgo francês Bernard-Henri Lévy disse ter ficado impressionado com a organização e ativismo da comunidade judaica brasileira, especialmente por parte da Conib. Como principal orador, Lévy falou sobre o seu livro “O Espírito do Judaísmo”, o Holocausto e a importância de se defender valores democráticos e liberais. “Israel é um exemplo disso. Não há outro país no mundo que acolha tanta multinacionalidade diante de constantes desafios e ameaças e que, apesar disso, consiga manter intacta a sua democracia”.

Ainda no domingo, a Conib encerrou sua convenção com um concorrido talk show, com Bernard-Henri Lévy sendo entrevistado por Fernando Lottenberg. Na conversa, aberta ao público que lotou o auditório da Unibes Cultural, BHL falou sobre influências em sua obra, valores judaicos, antissemitismo e Israel, encerrando assim, a programação da 49ª Convenção Nacional da Conib.

Veja também

Mais um evento confirmado. Participe!

Vem aí mais um encontro virtual. Desta vez o tema será Holocausto em Memória. A …

Skip to content