Unesco declara registros do processo de Auschwitz Patrimônio  Mundial

 

Imagem mostra audiência em 1964 do Julgamento de Auschwitz em Frankfurt

A Unesco concedeu no dia 30 de outubro aos arquivos do Julgamento de Auschwitz, que ocorreu de 1963 a 1965 em Frankfurt, o status de patrimônio mundial. As atas e gravações do processo foram incluídas no programa Memória do Mundo, que visa assegurar a preservação de documentos históricos significantes para gerações futuras.

Os documentos detalham o julgamento de 22 pessoas acusadas de homicídio, em casos isolados, e de participação num crime em massa pelas mortes ocorridas no campo de extermínio de Auschwitz, durante a Segunda Guerra Mundial. Mais de 1 milhão de pessoas, a grande maioria judeus, foram mortas em Auschwitz, entre 1940 e 1945.

O julgamento em Frankfurt foi uma das primeiras vezes que os alemães no pós-guerra foram confrontados com a extensão dos crimes praticados pelo regime nazista. Foram ouvidos 360 testemunhas, entre as quais quase 200 sobreviventes de Auschwitz e 85 membros da SS (tropa de elite nazista). No fim, somente seis réus foram condenados à prisão perpétua por homicídio; três outros foram absolvidos, por falta de provas.

Ainda assim o processo de Frankfurt representa uma guinada decisiva na elaboração dos crimes nazistas. Eles estão documentados em 454 pastas de atas e 103 gravações de áudio, preservadas no Arquivo Central Estatal de Hessen, em Wiesbaden.

Deutsche Welle 

www.dw.com/pt-br/

Veja também

Festa das Luzes

Amigos e colegas de Diálogo! A Festa das Luzes é um encontro para todas as …