Um novo olhar sobre os idosos vai prevalecer, na mídia e na realidade. Denise Mazaferro encantou o público na B’nai B’rith São Paulo

Nesta quarta-feira, 22 de maço, a B’nai B’rith São Paulo recebeu Denise Morante Mazaferro para uma interessante palestra mobilizando o público que participou ativamente.

Denise é autora do livro Longevidade – Os desafios e as oportunidades de se reinventar. Em 2013 realizou uma pesquisa sobre como a mídia retrata o público idoso em suas campanhas.
Constatou que, de modo geral, o idoso aparece como uma pessoa que olha para o passado, sem um presente e sem um futuro. E não era o protagonista da ação. Fatos que como lembrou não correspondem à realidade.

Mostrou através dos comerciais, como a imagem se tornou menos estereotipada nos últimos anos, mas ainda muito distante do idoso dos dias atuais.

Aliás, não há nem mesmo consenso de como chamar esta fase da vida, destacou. Melhor idade? Cada um tem a sua. Velho? Ninguém gosta. Mas, de fato, a velhice começa aos 60 anos.

Existe uma imposição de parecer jovem, na aparência, no uso das novas tecnologias, no dia a dia. “Na verdade, a opção é individual”.

A pessoa não muda quando envelhece. Quem ea retraído, continua assim, quem sempre foi a mais sociável vai permanecer dessa forma.

Pela primeira vez em sua história a humanidade enfrentará uma situação com mais idosos do que nascimentos. Em 2060, 39% da população mundial terá mais de 60 anos.

Para Denise, a boa notícia, é que dessa forma os conceitos sobre velhice deverão mudar. Um novo olhar vai prevalecer.

O idoso tem desejos, tem opções. À medida que encontra limitações pela idade, pode buscar novas atividades.

O último filme que trouxe é da Alemanha, mostrando que a filha busca o pai em um Lar de Idosos para passar o Natal com a família e percebe que ele fica o tempo todo no celular. Descobre que seu pai tem uma namorada que ficou naquele Lar e por isso está triste e em contato com ela todo o tempo. Então vai buscá-la e este é o seu presente de Natal para o pai.

Qual era o produto, não lembro, mas a ideia é muito bonita e extremamente atual.

A mensagem de Denise é que o idoso não precisa aceitar as imposições da sociedade, pode escolher. Tem e terá cada vez mais voz ativa. Prêmios Nobel, governantes, escritores, cientistas, artistas, quantos não tem mais de 60 anos?

DSC01184-(1)
Denise Mazaferro e parte do público que assistiu à palestra na B’nai B’rith São Paulo
DSC01177-(1)
Henrique Goldberg, da Loja David Ben Gurion, Luis Gaj e Hans Bergmann ( presidente),
da Loja Bandeirantes, da B’nai B’rith Sâo Paulo, durante o evento

Veja também

Palestinos manterão luta pacífica, diz Abbas a palestinos da América Latina

Em carta dirigida à comunidade palestina da América Latina, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud …