Trecho do Muro de Berlim é retirado por projeto imobiliário

Um trecho de mais de um quilômetro do Muro de Berlim, foi retirado nesta quarta-feira em função de um polêmico projeto imobiliário que visa à construção de imóveis de luxo na área.

 Segundo a imprensa, 250 policiais foram mobilizados para evitar manifestações de opositores a este projeto. Outras manifestações do tipo foram proibidas.

Para os detratores do projeto, Berlim está vendendo a si e a sua própria história ao destruir o que resta do Muro, símbolo da Guerra fria.

Uma parte do muro de Berlim grafitada pelo artista brasileiro Nunca foi a atração de um leilão no Palácio de Tóquio, em Paris. O evento faz parte de uma ação beneficente em prol da associação SOS Racismo, que homenageia o Brasil.

Nunca, que começou a fazer grafites nas ruas de São Paulo aos 12 anos, é dono de um estilo pessoal inspirado nas tradições indígenas do país. Em 2011, foi convidado a pintar duas seções do muro de Berlim. O artista escolheu representar um gigantesco punho que quebra o muro em vários pedaços.

 Com 3,5 metros de altura, a obra, muito pesada, ficou na Alemanha. Ela está avaliada em 250 mil a 350 mil  euros pela casa de leilões Pierre Bergé & Associados.

 

Veja também

Palestinos manterão luta pacífica, diz Abbas a palestinos da América Latina

Em carta dirigida à comunidade palestina da América Latina, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud …

Deixe uma resposta