Sem bandeira, judoca israelense canta hino no pódio em Dubai

O ideal era que o esporte estivesse acima das diferenças políticas entre os países. Infelizmente estamos muito longe disso. Ontem (26) ao vencer o Campeonato Internacional de Judô, em Dubai, o judoca israelense Tal Flicker sentiu isso na pele.

A federação de judô dos Emirados Árabes se recusou a estender a bandeira de Israel para os atletas do país, bem como a tocar o hino, que foi cantado por Flicker .

Os dois países não possuem relações diplomáticas.

Vencedor da categoria até 66kg, o israelense Tal Flicker carregou a bandeira de Israel no quimono.

Além dele, a judoca israelense Gili Cohen, que ficou em 3º lugar na categoria até 52kg, também não teve a bandeira do país estendida no pódio. Na quarta-feira (25), a Federação Internacional de Judô havia enviado uma carta à federação dos Emirados Árabes solicitando que todas as delegações, incluindo a de Israel, fossem “tratadas de forma igual em todos os aspectos”.

Israel reclamou da discriminação.

Veja também

Rabino, monja e jornalista vão debater sobre como a mentira pode ser um obstáculo a cultura da paz

Como a mentira pode ser um obstáculo a cultura da Paz? Como dividir o mundo …