Radicais estupram e matam na Alemanha: “Crise do Estado”?

Susanna está morta. Maria de Freiburg; Mia de Kandel; Mireille de Flensburg; e agora Susanna de Mainz …” – Alice Weidel, co-líder do partido AfD.

Susanna Maria Feldman, de 14 anos, foi estuprada e assassinada por Ali Bashar, um solicitante de asilo iraquiano fracassado na Alemanha. Ele jogou o corpo dela em uma área arborizada nos arredores de Wiesbaden.



(Fontes da imagem: Feldman – Facebook; Wiesbaden – Maxpixel)
O estupro e assassinato de uma menina judia de 14 anos por um iraquiano solicitante de asilo fracassado lançou um novo foco na crise de estupros provocados por imigrantes na Alemanha, que continua inabalável há anos em meio à cumplicidade oficial e à apatia pública.

Milhares de mulheres e crianças foram estupradas ou abusadas sexualmente na Alemanha desde que a chanceler Angela Merkel recebeu no país mais de um milhão de migrantes, na maioria homens, da África, Ásia e Oriente Médio. A política de migração de portas abertas tem dado espaço também para criminosos que deveriam estar encarcerados ou serem deportados.
Alice Weidel, co-líder do partido AfD culpa a chanceler Angela Merkel pela morte da jovem Suzanna.

gatestoneinstitute.org

Veja também

Rabino, monja e jornalista vão debater sobre como a mentira pode ser um obstáculo a cultura da paz

Como a mentira pode ser um obstáculo a cultura da Paz? Como dividir o mundo …