Qatar, destacado patrocinador do terrorismo, é eleito para o Conselho de Direitos Humanos da ONU

Mais uma vez a ONU mostra  “dois pesos e duas medidas”, ao eleger o Qatar, um dos principais patrocinadores do terrorismo islâmico, para um mandato de três anos no Conselho de Direitos Humanos.

Os países precisam receber 97 votos dos membros da Assembleia Geral, o Qatar recebeu 142. Menos da metade dos membros do Conselho são realmente democracias totalmente livres.

Entre os 47 membros do Conselho estão Brasil, Argentina, México e Cuba. Bolívia e Paraguai também foram eleitos para um mandato de três anos.

Segundo o New York Times, o Qatar forneceu pelo menos alguma forma de assistência – abrigo, mídia, dinheiro ou armas – para o Talebã, no Afeganistão;  Hamas, em  Gaza; rebeldes na Síria, milícias na Líbia e aliados da Irmandade Muçulmana no Oriente Médio. Pelo menos seis angariadores de fundos para a franquia síria da Al Qaeda operam livremente em Doha, muitas vezes dando palestras em mesquitas de propriedade do Qatar e aparecendo ocasionalmente na rede Al Jazeera (Conib).

Veja também

Seminário e lançamento de livro marcam os sete anos da Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP

Nesta quarta-feira, 22 de novembro, a PUC-SP celebra os sete anos da Cátedra da Cultura …

Deixe uma resposta