Primeiro-ministro da Austrália recebeu Netanyahu com apoio a Israel e críticas à ONU

Os jornalistas que acompanham o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu, em sua visita oficial à Austrália relatam que ele foi recebido com uma recepção calorosa e amigável. Em primeiro lugar, o esperava um artigo escrito pelo próprio primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull, repleto de críticas à ONU. O mandatário observou que nos últimos anos, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou uma ampla gama de resoluções anti-israelenses e advertiu que seu país não apoiará tais decisões unilaterais que prejudicam Israel.

Turnbull também mencionou no artigo e com o apoio de seu país à fórmula de dois Estados para dois povos para resolver o conflito israelense-palestino.
Os dois líderes tiveram uma conferência de imprensa conjunta na qual Turnbull disse que esta solução deve ser o “resultado de negociações diretas”, e disse que Israel não pode assinar um acordo de paz colocando-o em “uma posição que possa comprometer a sua segurança “. “Somos um país amigável que apoia Israel”, disse o primeiro-ministro australiano.

Entretanto, questionado sobre este assunto, o primeiro-ministro Netanyahu disse que não deseja anexar dois milhões e meio de palestinos ao Estado de Israel, mas a narrativa palestina deve mudar. “Quero que os palestinos tenham toda a liberdade para governar a si mesmo, mas não o poder para nos ameaçar. Governo próprio sim, em matéria civil, mas não lhes daremos o poder militar e físico para ameaçar o Estado de Israel “, disse Netanyahu. “Eles precisam entender que, em qualquer caso, Israel terá liberdade de ação em todo o terreno para proteger a sua segurança”, acrescentou.

Em seguida, os primeiros-ministros realizaram uma reunião com empresários israelenses e australianos. Á tarde, Netanyhu visitou a comunidade judaica de Sydney.

Netanyahu-na-Australia

Iton Gadol

Veja também

Trump2

Trump em Israel

Foto: RTP   |   www.bbc.com Relacionado