O Brasil na 2ª. Guerra Mundial e o Holocausto

Eliane Velozo esteve na Itália onde refez o percurso de seu pai, que combateu com  a Força Expedicionária Brasileira – FEB em operações de guerra na Itália – 1944/1945.

Provocada pelas ações nazi-fascistas contra judeus, negros, ciganos, homossexuais, Eliane foi à Auschwitz e a Prisão de Pawiak em Varsóvia, ao Monumento AK – Armia Krajowa (Exercito da Resistencia) à Fabrica de Schindler na Cracovia, ao Gueto de Varsóvia,  e à Casa de Anne Frank na Holanda, emocionando-se nos campos de concentração e ao ter contato com monumentos às atrocidades cometidas e às lutas libertárias.

Em Amsterdam  entregou uma flor e uma mensagem para Anne Frank, nas mãos da Curadora. Em Roterdam registrou as luzes no chão que marcam o local onde as bombas explodiram.

Em “Redescobrindo a Jornada de Meu Pai” Eliane Velozo, multi-artista plástica e fotógrafa, enaltece a possibilidade da paz, partilhando a dor, o espanto, e a recriação da fraternidade, expondo fotografia, textos, mapas, rotas e vídeos.

Eliane é de Lajedo – PE, formada em Comunicação Visual (UFPE) e Mestra em Belas Artes (Univ. de Illinois, em Chicago-EUA). Já expôs em várias capitais do Brasil, em Lisboa e Porto (Portugal), Cidade Velha (Cabo Verde), e no Texas, St. Louis e Chicago (EUA).

O lançamento será dia 12 dezembro de 2012, quarta-feira, às 14horas no Monumento Nacional aos Mortos da 2ª. Guerra Mundial

Av. Infante Dom Henrique – Parque do Flamengo – RIO.

Veja também

Seminário e lançamento de livro marcam os sete anos da Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP

Nesta quarta-feira, 22 de novembro, a PUC-SP celebra os sete anos da Cátedra da Cultura …

Deixe uma resposta