Na Sucá, B’nai B’rith PR homenageia Voluntários do Projeto Tikun Olam

Na noite de quarta-feira 4, início da festa de Sucot, a loja Chaim Weizmann da B’nai B’rith de Curitiba, fez uma significativa homenagem aos voluntários do Projeto Tikun Olam, durante a refeição na Sucá construída pelo Centro Israelita do Paraná. A Sucá esteve lotada e as bênçãos foram feitas pelo rabino da comunidade, Pablo Berman.

Em seu discurso de homenagem, a presidente da B’nai B’rith, Ester Proveller, explicou que “nos ensinamentos judaicos, Tikun Olam é qualquer atividade que melhore o mundo, aproximando-nos do estado harmonioso para o qual foi criado”. E que “embora o mundo seja inatamente bom, nosso Criador propositalmente deixou espaço para nós aperfeiçoarmos a Sua obra”, acrescentando que “todas as atividades humanas são oportunidades para cumprir essa missão, e todo ser humano pode ser envolvido em Tikun Olam”.

Presentes ao evento estiveram Rita de Cassia Lous, coordenadora do Programa de Voluntariado do Hospital Pequeno Príncipe, onde se desenvolve o Projeto Tikun Olam desde 2015, as voluntárias do hospital Mariana Mansur e Ana Stufella, dezenas de voluntários da comunidade israelita de Curitiba, além de dirigentes e representantes de entidades israelitas.

O Hospital Infantil Pequeno Príncipe anunciou que sua UTI de Cirurgia recebeu oficialmente o nome de Dr. Ismar Strachman, o médico de saudosa memória que ali atuava, era membro da B’nai B’rith e cujo nome emprestou ao projeto que lida com crianças internadas para tratamento naquela unidade hospitalar. A informação foi transmitida pela viúva, Gilza Strachman, também pertencente à B’nai B’rith e voluntária do Projeto Tikun Olam.

Gilza Strachman foi uma das homenageadas especiais, juntamente com Alegre Bromfman, viúva de Felipe Bromfman — um voluntário pioneiro na comunidade, Ceres Semelmann, presidente da Na’amat Pioneiras e a ativista Geni Aisemberg, que, entre muitas atividades, durante anos coordenou o evento “Carrossel da Alegria” no Teatro Guaíra, com as crianças da comunidade israelita.

Falando sobre Sucot, Ester Proveller relembrou como os judeus viveram durante sua jornada que durou 40 anos através do deserto em sua caminhada para a Terra de Israel. “Memória” — disse ela — “é algo inerente a nós judeus e por isso, podemos dizer que a Sucá é uma metáfora, no caso do nosso projeto, com um hospital servindo de moradia provisória e necessária para que as pessoas recuperem a saúde”.


Sucá do Centro Israelita do Paraná lotada para o evento da B’nai B’rith


Rabino Pablo Berman fala sobre a importância das comemorações de Sucot


A presidente da B’nai B’rith Paraná, Ester Proveller, discursa na Sucá


Rita de Cassia Lous, coordenadora do Programa de Voluntariado do Hospital
Pequeno Príncipe, onde se desenvolve o Projeto Tikun Olam

Veja também

B’nai B’rith Internacional celebra 175 anos

O CEO Dan Mariaschin falou sobre “Discurso de Ódio, Antissemitismo e Pluralismo Religioso”. em um …