MP requisita instauração de inquérito e vai ouvir Lelê Teles

O advogado Ary Bergher compareceu nesta quinta-feira (5) ao Ministério Público Federal para reunião com a Procuradora a quem foi distribuída a notícia crime protocolada pela CONIB, ANAJUBI, FIERJ E FISESP, em face de Lelê Teles.

Em seguida, a Procuradora Tatiana Flores proferiu despacho em que requisitou a instauração de Inquérito Policial, para a apuração do crime de racismo (artigo 20 da Lei 7.716/89), sob o fundamento de ter vislumbrado a veiculação, pela internet, de narrativa com conteúdo de caráter racista (preconceito em relação ao povo e religião judaica).

Como diligência preliminar, Tatiana Pollo Flores mandou ouvir o responsável pela veiculação no dia 3 de março no site Brasil 247, Lelê Teles, a pretexto de criticar o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, fazia uma série de ofensas e grosserias antissemitas.

A CONIB, FIERJ, FISESP e ANAJUBI (Associação Nacional de Juristas Brasil-Israel) protocolaram, no Ministério Público Federal, notícia-crime contra o autor.

A medida foi tomada tão logo as instituições souberam da existência do texto e elaborada pelo escritório de advocacia Bergher e Mattos, com a colaboração dos advogados da Conib e das Federações Israelitas.

Conib

Veja também

Facebook cria sala de guerra contra manipulação em eleição no Brasil e nos EUA

Uma sala de conferências de aproximadamente oito por dez metros de área está sendo construída …